PT | 
 

 

 

1. Porque é que este registo abrange também os pós-pagos (contratos)? Assim sendo, a mcel já não tem os dados dos clientes com contrato? Porquê duplicar este processo?

RESPOSTA: Não se trata de duplicação. Os clientes mudam de situação, tanto civil (marital),

residencial e inclusivamente de documentos de identificação (com os novos BI’s biométricos).

Sendo assim, este registo acaba permitindo a actualização dos seus dados. Ademais, há requisitos

impostos pelo Governo em termos de informação, que não constam nos formulários de contratos

assinados anteriormente, pelo que, para cumprir a Lei na íntegra, a mcel vê-se obrigada a

actualizar todas as informações, incluindo de pós-pago (contratos).

 

2. O procedimento da mcel é receber os papéis que os clientes preenchem. Como será feito o feedback aos clientes e quando estará feito o cadastro?

RESPOSTA: O processo de registo termina, quando os clientes entregam os documentos nas lojas .

O feedback é feito à entidade reguladora, e não ao cliente, que não se deve preocupar com mais

nada, pois cumpriu o seu papel. O cadastro é feito imediatamente, e a base de dados de números

registados enviada diariamente à entidade reguladora.

 

3. No cadastro electrónico, qual é a fiabilidade da legitimidade dos documentos digitalizados?

RESPOSTA: O cadastro electrónico inclui o scan de documentos. A operadora não tem por missão

verificar a legitimidade dos documentos, nem os scanados, nem os presentes fisicamente na lojas,

e nem tem essa capacidade. Somente o Governo tem capacidade de emitir juízo de valor sobre a

legitimidade dos documentos apresentados, cabendo às operadoras aceitarem os documentos

apresentados - que podem ser desde o BI, passaporte, certidão de nascimento, carta de condução,

DIRE, cartão de antigo combatente, cartão de desmobilizado, certidão de casamento à identificação

de refugiado - e considerá-los para efeitos deste processo de registo como legítimos. O Governo é

que tem mecanismos de controlo e verificação, acionados após a recepção da base de dados.

 

4. Como será o registo com os estrangeiros ou turistas que venham por um período curto,

haverá cartões temporários?

RESPOSTA: O tratamento a dar aos estrangeiros será o mesmo aplicado aos nacionais. A Lei não

os distingue. O importante é que todos os cartões SIM devem ser registados, sejam pré-pagos ou não.

Os estrangeiros apenas diferem dos nacionais, pelo tipo de documentos que devem apresentar.

 

5. As lojas não deveriam ser capacitadas com mais pessoal, para dar vazão às enchentes e alargar-se, nesta fase, o próprio horário de atendimento?

RESPOSTA: A mcel está a fazer todos os esforços, para assegurar o conforto dos seus clientes,

e várias medidas estão a ser analisadas e implementadas. Contudo, porque este processo colheu de

surpresa a todos, incluindo as operadoras, nesta altura as lojas estão sobrecarregadas. De qualquer

modo, várias das medidas estão em implementação, e porque implicam custos avultados para a mcel,

estão a ser tomadas com prudência, tomando-se em conta as sua sustentabilidade. Uma das medidas

previstas é a expansão do registo para locais fora das lojas da mcel.

 

6. Porque razão a mcel não abre também mais postos para registo nos bairros suburbanos mais populosos e nas zonas mais recônditas?

RESPOSTA: A mcel está a avaliar as várias opções, dentro do curto espaço de tempo dado.

 

7. Porque razão os grandes clientes não têm serviço personalizado?

RESPOSTA: Neste momento, os clientes empresariais estão a ser, igualmente, priorizados, permitindo-se

que eles próprios procedam ao registo dos seus trabalhadores. Como se sabe, este processo colheu

a empresa de surpresa, e as medidas estão a ser implementadas de forma paulatina, dentro do que é

possível implementar com o mínimo de disrupção e custo possível.

 

8. Quanto dinheiro é que a mcel vai gastar com o processo?

RESPOSTA: Não é possível, neste momento, quantificar os valores a gastar, pois não se trata de um

projeto planificado atempadamente. Contudo, podemos indicar que este processo terá um impacto

material forte nos resultados da empresa este ano, visto que teremos que registar pelo menos

4 milhões de clientes, a um custo elevado por registo (papel, toner, digitação, energia, desgaste de

impressoras, sistemas informáticos, etc.).

 

9. Sendo que este registo não estava orçamentado, será que os clientes não vão arcar com os custos desta operação?

RESPOSTA: Os clientes não irão arcar com os custos. Quem irá arcar com o prejuízo, serão as

operadoras. Estima-se que o custo total para as duas operadoras rondem em milhões de dólares

norte-americanos, somente este ano. Para além disso, as operadoras irão perder clientes, visto que

clientes em zonas longínquas, ou clientes sem documentação, irão ser desconectados. Isto resultará

em enormes perdas financeiras, no que respeita às receitas, para além de reduzir a taxa de penetração

de telefonia móvel no País, e consequente impacto nos esforços de redução no fosso digital ainda

prevalecente no País.

 

10. A situação vai afetar as receitas da mcel?

RESPOSTA: Sim, por via da perda de clientes. Afetará também os custos operacionais.

 

11. Qual será o futuro dos pacotes inicias que estão na posse dos revendedores ambulantes, depois de 15 de Novembro?

RESPOSTA: A partir do dia 1 de Outubro, todos os pacotes iniciais que forem vendidos não serão

ativados, até o cliente se deslocar a uma loja mcel para fazer o devido registo. Portanto, esses

pacotes serão vendidos, mas o cliente terá que registar o pacote na loja.

 

12. Com que linhas se vai coser a mcel para que os seus clientes, que não são poucos, sem acesso aos locais de registo dos cartões SIM, muito menos a email, não fiquem prejudicados? Ou por outras palavras: não estejam na iminência de ver os seus cartões bloqueados?

RESPOSTA: A mcel nada pode fazer, quanto a este aspeto. A mcel cumpre a Lei, criando todas as

condições para que os seus clientes se registem, dentro dos requisitos da Lei.

 

13. Qual é, afinal, o objetivo do registo dos cartões SIM? Tem alguma vantagem para os clientes?

RESPOSTA: O Regulamento explicita claramente quais os objetivos do Governo neste processo.

Nesse mesmo Regulamento, estão explicadas as vantagens para os clientes.

 

14. A mcel, que tem milhões de clientes, julga possível cobrir todo o universo no período previsto?

RESPOSTA: Não, nenhuma operadora está em condições de fazê-lo.

 

15. Em relação às pessoas que não têm nenhum documento, como podem registar-se? Se não conseguir registar-se, neste período, o cartão será bloqueado?

RESPOSTA: O Regulamento indica que essas pessoas deverão levar uma testemunha documentada

à loja e podem ser registadas.

 

16. Há queixas sobre o tempo longo que se leva nas filas para o registo. Como a mcel vai solucionar este tipo de problema?

RESPOSTA: Vários projectos estão a ser analisados, para se encontrar uma rápida solução. Contudo,

devido ao pouco tempo dado, pedimos paciência aos nossos clientes, mas infelizmente as filas

continuarão por mais algum tempo.

 

17. Não há a possibilidade de os clientes serem registados automaticamente na compra, por exemplo, de um crédito?

RESPOSTA: Infelizmente, não. As regras estabelecidas pelo regulador são claras quanto a isso.

 

18. Porque razão a mcel não está a utilizar os meios de que dispõe, para transmitir por via de SMS, a informação sobre a obrigatoriedade deste registo, incluindo a possibilidade do registo por via de email?

RESPOSTA: A mcel está a preparar uma série de informações que irá prestar aos clientes. Algumas já

foram lançadas, outras também o serão muito em breve.

 

19. Como é que está a ser feito o desenho da instalação de brigadas móveis?

RESPOSTA: O processo está ainda a ser analisado.

 

 

Baixe o formulário de registo de números mcel

Formulario de Registo de Cartoes SIM mcel

 

 

Há um sorriso que nos liga :)

Clique para listar as tarefas