PT | 
 

RELATÓRIO DE RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA 2016

O ano de 2016 foi um ano difícil para a mcel, tendo em conta os grandes constrangimentos financeiros que têm afectado o negócio da empresa e impactado negativamente as suas actividades, refletindo nas acções socialmente responsáveis.

Apesar das dificuldades financeiras que a empresa registou no ano transacto, o compromisso com a responsabilidade social mereceu alguma atenção, como forma de retribuição aos seus stakeholders pela confiança depositada e por isso, a empresa continuou presente nas áreas que tem vindo a intervir neste âmbito, educação, saúde, desporto comunitário, cultura e meio ambiente.

Na área da Educação, a mcel apoiou pelo quinto ano consecutivo, a campanha nacional de saúde oral nas escolas, uma campanha que visa sensibilizar e consciencializar as crianças em idade escolar sobre os cuidados que devem ter com a saúde oral e cultivar hábitos saudáveis na população. Este ano, o lançamento da campanha teve lugar na Escola Primária Completa de Namicopo, na Província de Nampula e abrangeu para além de toda população do país, mais de 2.000 alunos da escola que estiveram presentes na cerimónia.

Ainda na área da educação, a empresa participou no projecto “Grito das Crianças”, um projecto de educação cívica nas escolas, voltada para acções de trânsito, que sensibiliza as crianças e a comunidade em geral a terem mais atenção nas vias públicas, de forma a evitarem-se os inúmeros acidentes e casos de atropelamento nas estradas, em particular em zonas próximas às escolas. Este projecto visa igualmente sensibilizar aos condutores a pautarem por hábitos de condução segura.

Prosseguindo nesta área, a empresa concedeu um dia aberto a um grupo de alunos que frequentam a alfabetização da Escola Primária Completa de Laulane em Maputo, para uma visita às instalações da empresa, por ocasião do Dia Mundial da Alfabetização. O objectivo desta visita era despertar maior consciência da comunidade moçambicana sobre a importância da alfabetização e da educação no geral e incentivar a todos a inserirem-se nas escolas, independentemente da idade, partindo do princípio que a educação é um direito de todos e é a base para o desenvolvimento de qualquer sociedade ou país. Foi uma oportunidade de garantir a inclusão de um grupo que muitas vezes é excluído ou esquecido na sociedade pelo simples facto de terem frequentado a escola muito mais tarde e encorajá-los a apostarem na educação.

Intervindo na área da saúde, a mcel renovou o acordo de parceria com o Ministério da Saúde e a Fundação Clinton, ao abrigo do qual a empresa disponibiliza a sua plataforma tecnológica a custo zero, para envio de testagens laboratoriais de exames de diagnóstico de HIV-SIDA feito em crianças recém-nascidas. Neste projecto, muitas crianças têm iniciado o tratamento mais cedo o que contribui para que as suas vidas sejam salvas em tempo célere. Trata-se de mais uma acção da empresa em aliar-se aos

1

esforços do governo para melhorar os sectores mais carentes da sociedade e a saúde é uma área prioritária. O projecto continua a ganhar ímpeto graças ao apoio que a mcel tem disponibilizado, no âmbito das suas acções socialmente responsáveis, aliando o seu core business à acções de benefício às comunidades locais.

No concernente a área do desporto, a mcel apoiou mais uma vez o projecto “Bolas para os Distritos”, um projecto concebido pelo Ministério da Juventude e Desportos, que visa aliar os estudos dos jovens ao desporto nas suas diversas modalidades, como o futebol, basquetebol e voleibol. Neste projecto, o apoio da mcel consiste na oferta de bolas para a prática das modalidades em todas as escolas secundárias do país. É também uma forma de entreter os jovens e ocupá-los em actividades desportivas, prevenindo-os dos riscos que os jovens estão sujeitos.

Na área da cultura, apoiou mais uma vez o projecto “Prémio Literário 10 de Novembro”, concebido pela Assiciação dos Escritores Moçambicanos, em parceria com o Município de Maputo. A participação da mcel consiste na premiação do vencedor do concurso, através do financiamento para publicação da obra vencedora e neste ano o vencedor foi o escritor Nelson Fernando Manhisse, com a obra poética “HÚMUS”.

Como tem sido tradição, a empresa não podia deixar de lado o apio à literatura moçambicana e para honrar o seu compromisso nesta área apoiou mais uma vez a publicação de mais uma obra literária, intitulada “Charrua”, do conceituado escritor moçambicano Ungulani Baka Khosa, uma obra que relata factos inéditos da história da literatura moçambicana, o despertar das vozes dos escritores moçambicanos.

Porque o meio-ambiente é também uma preocupação para empresa e para o mundo, a mcel rubricou um acordo com o Município de Maputo e a empresa User Experience, ao abrigo do qual e mais uma vez, a empresa disponibiliza a sua plataforma tecnológica para um projecto de recolha de resíduos em zonas suburbanas da cidade de Maputo, denominado “Monitoria Participativa – MOPA”. Este projecto, visa melhorar o sistema de recolha de resíduos nos bairros periféricos das cidades e províncias do país e transformar as cidades em cidades mais limpas e saudáveis. É um projecto amigo do ambiente, cujo impacto reflete positivamente na qualidade de vida e bem-estar das comunidades.

Para assinalar o dia 1 de Junho, Dia Internacional da Criança, a empresa mostrou-se solidária e através de um gesto simbólico, visitando o Centro Infantil Arco Íris, no distrito de Boane e proporcionou um dia alegre e diferente para as crianças do centro. Para além do convívio e oferta de brindes as crianças, ofereceu também 35 mudas de frutas para apoiar a dieta alimentar das crianças que vivem no centro.

2

Ainda intervindo nas suas acções socialmente responsáveis, a empresa assinou um Memorando de Entendimento com o Ministério da Juventude e Desportos e a UNICEF, no âmbito do projecto “SMS BIZ”, um projecto direcionado aos jovens e adolescentes, através do qual podem interagir com uma plataforma para apresentarem dúvidas sobre saúde sexual reprodutiva, um dilema para os jovens e adolescentes do nosso país. Neste projecto, a empresa alia mais uma vez o seu negócio à sua responsabilidade social e coloca à disposição da população a sua plataforma tecnológica.

Ainda no âmbito da sua actuação socialmente responsável e como forma de promover o trabalho voluntário dentro da empresa, um grupo de colaboradores participou numa campanha de doação de sangue, através de uma brigada móvel do Banco de Sangue do Hospital Central de Maputo, que se deslocou à empresa, por ocasião da celebração do Dia Nacional do Dador de Sangue, dia 29 de Agosto.

Para além destas intervenções, a empresa desenvolveu várias campanhas internas socialmente responsáveis com vista a sensibilizar e consciencializar os seus colaboradores sobre vários temas de interesse dos colaboradores, bem como cultivar o espírito solidário e de cidadania nos colaboradores. Foi um ano difícil para a empresa devido aos constrangimentos financeiros mas o compromisso social da empresa não podia ser completamente afectado por este constrangimento. Daí, o esforço da empresa em continuar presente na vida dos moçambicanos e dar o seu contributo para o desenvolvimento sustentável do país.

Clique para listar as tarefas